11 impressionantes destinos!

A melhor época para viajar neste ano de acordo com cada país:

FEVEREIRO / Baja California Sur (México)

De novembro a abril, milhares de baleias cinzentas chegam na migração das águas frias do mar de Bering para as lagoas costeiras de Baja California Sur (Puerto San Carlos, Ojo de Liebre e San Ignacio), onde procuram lugares calmos para acasalar ou dar à luz e amamentar os filhotes que gestaram por 12 meses.

MARÇO / Jaisalmer (Índia)

Cada março, com a chegada da lua cheia, é comemorado em toda a Índia e, especialmente, na região de Rajasthan, o festival de Holi com pós coloridos, música, danças e fogueiras que limpam o ar de espíritos malignos.

ABRIL / Tóquio (Japão)

A devoção da cultura japonesa pela beleza efêmera é sublimada pela flor de cerejeira — Sakura, em japonês —, de pétalas brancas ou rosadas e vida breve: apenas duas semanas no fim de março ou início de abril, algo que se vive de forma especial no Santuário Yasukuni, de Tóquio.

MAIO / Úmbra (Itália)

Desde meados de maio, os prados da planície de Castelluccio di Norcia, no Parque Nacional Monti Sibillini, são cobertos por milhões de papoulas, lírios, anêmonas e margaridas, um espetáculo natural conhecido como La Fiorita.

JUNHO / Lençóis Maranhenses (Brasil)

A meio caminho entre São Luís e a fronteira do Piauí se estende o parque nacional dos Lençóis Maranhenses, um incrível cenário de lagos e dunas no nordeste do Brasil. A melhor época para visitá-lo é a partir de maio, quando a estação chuvosa terminar. É quando as piscinas naturais são mais cheias e a paisagem é mais espetacular.

JULHO / Ilhas Faroe (Dinamarca)

O arquipélago das Ilhas Faroe está sob a influência calorosa da Corrente do Golfo, o que torna o seu clima ameno pela sua latitude. As maiores médias (13ºC) são dadas em julho, que também é o mês mais seco. Uma oportunidade para conhecer as inovadoras propostas gastronômicas de chefs como Leif Sørensen.

AGOSTO / Berlim (Alemanha)

As temperaturas são amenas, os campos são preenchidos por espreguiçadeiras, terraços e noites passeando pelos pátios (Höfe) de Vorstadt Spandau, Mitte, é uma delícia.

SETEMBRO / Karelia (Finlândia)

Karelia é o nome de um conjunto do compositor finlandês Jean Sibelius, e também o nome de uma região de floresta do norte da Europa, hoje dividida entre a Finlândia e a Rússia, uma paisagem de abetos, vidoeiros e pequenos lagos que são preenchidos com cromatismo nas semanas anteriores ao outono.

OUTUBRO / Masai Mara (Quênia)

A melhor época para visitar Masai Mara (Quênia) é em outubro, depois das chuvas, quando centenas de milhares de herbívoros estão concentrados nos grandes prados do rio Mara, no sudoeste do Quênia. Eles são os sobreviventes da grande migração, que geralmente começa em junho, coincidindo com a estação seca nas planícies do Serengeti (Tanzânia).

NOVEMBRO / Niewoudtville e Gansbaai (África do Sul)

Flores de sutil e pujante aroma surgem em novembro, durante a primavera austral, os campos de Niewoudtville, um parque natural dedicado às flores selvagens na província de Western Cape na África do Sul, 355 quilômetros ao norte (cerca de quatro horas de carro) da Cidade do Cabo. Aqueles que gostam de emoções fortes pode viajar para Gansbaai, uma cidade a duas horas da Cidade do Cabo que se tornou famosa como um lugar para mergulhar com grandes tubarões brancos.

DEZEMBRO / Guatemala

Temperaturas amenas (entre 13°C e 23°C em média) e dias ensolarados fazem de dezembro o mês ideal para visitar este país de selvas, vulcões, praias do Caribe, cidades coloniais, templos maias e festivais antigos como a queima do diabo (7 de dezembro), com fogueiras onde velhas figuras de lixo e papelão queimam com a efígie do diabo.

FONTE: EL PAÍS